Mais um caso de furto em Orlando

Mais um triste caso de furto em Orlando a turistas brasileiros aconteceu em Orlando no último dia 21 de Outubro de 2014. Márcio Cavalcante, sua esposa e seus 2 filhos estavam hospedados a 1 semana em um complexo de hotéis temáticos e estavam trocando de hotel.

“No dia da troca de hotéis, o horário de saída de onde estávamos hospedados às 11:00hs  e, a entrada no outro hotel às 16:00hs hs”, disse Márcio. Por essa razão, as compras, os passaportes da esposa e dos filhos, assim como os cartões de crédito dele, estavam no carro. “Parei o carro em frente à entrada principal de uma loja de artigos para casa e ficamos lá no máximo 30 minutos. Quando voltamos para o carro, entrei e as crianças começaram a gritar ao perceberem que os bancos estavam abaixados e que a bagagem e nossos pertences haviam sido levados. Fiquei na hora meio sem reação, demorou uns segundos para cair a ficha que realmente havíamos sido furtados Uma sensação difícil de descrever — misto de impotência, raiva e desespero. Procurei uma loja em que trabalham brasileiros e contei o que havia acontecido e eles chamaram a polícia. Ela demorou mais de uma hora e meia para chegar ao local. Ficamos muito abalados e tristes pelo ocorrido, muito mais pelas crianças, que estavam curtindo o tão sonhado passeio. Sonho que virou pesadelo.” Foram levadas 8 malas e 2 mochilas pelos ladrões.

Nós nos precavemos muito no hotel, pois havíamos lido sobre muitos casos de furto a hóspedes, mas não imaginávamos que esse tipo de coisa poderia acontecer”, conta Márcio Cavalcante. Com ajuda de um centro de apoio a turistas brasileiros, ele conseguiu cancelar os cartões. Sem documentos e ainda atordoado, o casal teve de viajar a Miami, onde fica o Consulado Brasileiro no Estado da Flórida, a fim de resolver as pendências burocráticas.

Penso que, em algum momento, fomos seguidos. Talvez na última parada, onde fizemos compras e abrimos o porta-malas”, afirmou Márcio Cavalcante.

A vítima conta que vai acionar a empresa de seguro na tentativa de reduzir o prejuízo, mas sabe que será impossível reparar o trauma. “Os meus filhos entraram em pânico por várias razões. Primeiro porque, dentro das malas, estavam os sonhos de toda criança que vem para aos EUA: brinquedos, jogos de videogame, roupas que escolheram e tênis. Depois, porque se sentiram inseguros. Para eles, isso só acontece em filmes de bandido.” Apesar do transtorno, Márcio e sua família decidiram prosseguir com a viagem. A família desembarca em Brasília na manhã do dia 27 de Outubro, próxima segunda-feira.

(fonte: Thaís Cieglinski  – Correio Braziliense)