no-more-feeding-dolphins-at-seaworld-orlando

O parque SeaWorld é muito famoso por abrigar diversos animais marinhos. Mas também é alvo de muitas críticas e acusações de maus tratos. Existem diversas entidades que lutam pelo fechamento do parque.

Entre várias atrações e apresentações, os visitantes do parque SeaWorld Orlando um dos destaques é a opção de alimentar os golfinhos. O local se chama Dolphin Cove – uma área murada ao redor de uma piscina onde os golfinhos brincam e interagem com os visitantes. Para participar, os visitantes pagam uma taxa que dá direito a uma porção de alimentos que serão oferecidos aos animais.

Mas esta interatividade dos visitantes com os golfinhos será proibida. Esta nova regra também será aplicada aos outros parques SeaWorld na Califórnia e no Texas. As mudanças servem como medidas de segurança, pois tem aumentado os casos de mordidas de golfinhos.

Além dos visitantes não poderem mais alimentar os golfinhos, o SeaWorld Orlando passará a cobrar uma taxa extra para os visitantes que desejarem se aproximar destes animais marinhos. Só será permitido acariciar levemente os golfinhos. O valor cobrado é de $15 dólares por apenas 10 minutos e sempre em grupos de até 10 pessoas. Um treinador do parque estará acompanhando o grupo. A direção do SeaWorld afirmou que este programa é semelhante aos que já foram implantados nas unidades de San Diego e San Antonio.

Outro fator importante desta mudança se deve ao fato de que os golfinhos estavam comendo objetos derrubados por visitantes em seus tanques.

Aumentar a distância entre os visitantes e os golfinhos é também uma forma de prevenir mordidas, semelhantes ao ataque a garotinha Jillian Tomas, que em 2012 estava com sua família e segurava uma bandeja de comida para os golfinhos.  No exato momento do ataque seu pai estava registrando por vídeo. Ele acredita que ela poderia ter sido puxada para dentro da piscina. Na época com 8 anos de idade, ela sofreu leves lesões, mas o susto foi muito grande.
Em 2014 uma criança de 09 anos também foi mordida em uma das mãos no SeaWorld San Antonio.

O parque atraiu publicidade negativa desde o lançamento do documentário Blackfish, que relata a história de Tilikum – a principal baleia orca do parque temático SeaWorld Orlando. Ela foi responsável pela morte de três pessoas. São imagens fortes e entrevistas emocionantes que ajudam a entender o comportamento da espécie.

O CEO Jim Atchinson renunciou seu cargo no final de 2014, em meio a forte queda nos lucros.

blackfish

A área de golfinhos no SeaWorld Orlando está atualmente está fechada ao público e encerrará já no próximo dia 02 de março.

O site Parques de Orlando tem o objetivo de informar as principais novidades e acontecimentos que envolvem a cidade de Orlando e seus parques. Não julgamos e nem criticamos os manifestantes, o parque e aos milhares de leitores que são contra ou a favor do parque SeaWorld.

E você caro leitor, qual sua opinião sobre o parque SeaWorld? Utilize o espaço abaixo para expor seus comentários.

(02/03/2015 – nova matéria atualizada com correções sobre as informações acima – clique aqui e confira)